fbpx

As Associações Comerciais poderão ser polos de ensino da Faculdade do Comércio (FAC), com cursos voltados à gestão das micro e pequenas empresas. A Facesp anunciou que fará parte do projeto de criação da instituição de ensino, que aguarda apenas a portaria do Ministério da Educação para iniciar as atividades.

As Associações Comerciais poderão oferecer cursos presencias, de ensino a distância e cursos livres. A expectativa é que a grade curricular – que contará, inclusive, com graduação – passe a ser oferecida até o final deste ano.

Neste primeiro momento, algumas Associações Comerciais serão escolhidas para serem pilotos dos polos de ensino. O investimento para realizar os cursos oferecidos pela FAC será acessível. Os associados terão preços especiais.

“A Facesp passa a ser parceira deste projeto de desenvolvimento da Faculdade do Comércio, porque entende que este é o momento de usarmos a rede e toda a nossa capilaridade para ampliar as ferramentas que possam levar o empreendedor a melhorar a gestão do negócio”, afirmou o presidente da Facesp, Alfredo Cotait Neto, durante reunião com os vice-presidentes das Regiões Administrativas (RAs) de todo o estado, realizada nesta semana na Associação Comercial do Estado de São Paulo (ACSP), na capital paulista.

Cotait adiantou que haverá um estudo para a criação de um sistema que possibilite que as Associações Comerciais menores tenham as mesmas condições de criação de polos como nas associações maiores. Todos os cursos oferecidos pela Faculdade do Comércio serão vocacionados à formação não apenas de executivos, mas, também, à capacitação de gerentes.

“Esta será uma Faculdade do Comércio que nasce de quem fomenta o comércio. A Facesp começa a partir de agora a auxiliar na divulgação das vantagens de ser um polo”, afirmou o vice-presidente da Facesp, Marco Bertaiolli.

Um dos destaques da FAC será a possibilidade de oferecer cursos livres, com no máximo 20 horas de duração, vocacionados à cada região. “Se a associação identificar que é necessário capacitar os empreendedores em comércio eletrônico, por exemplo, basta desenvolver uma grade de acordo com os pedidos dos empresários”, explicou Bertaiolli.

Cada Associação Comercial será a gestora do polo e poderá criar um nome. Em Franca, por exemplo, a instituição será chamada de Faculdade do Comércio de Franca. Em Guarulhos, Faculdade do Comércio de Guarulhos.

Um manual com orientações de como implantar o polo será distribuído em breve.

Semana do Brasil

Ainda durante a reunião dos VPs, o presidente da Facesp informou que a federação vai apoiar a Semana do Brasil, que será realizado de 6 a 15 de setembro. Trata-se de um movimento que une o poder público e a iniciativa privada para movimentar nossa economia, para gerar oportunidades únicas para quem produz e para quem consome.

Já a presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Facesp, Ana Claudia Badra Cotait, informou que tem conversas avançadas com o Sebrae-SP para a elaboração de um programa de capacitação de empreendedorismo feminino. “A ideia é lançar o programa durante o Congresso da Facesp, que será realiza ainda neste ano”, revelou.

Ana Claudia voltou a reforçar a necessidade dos VPs incentivarem a criação de Conselhos da Mulher. “Nosso objetivo é chegar ao final deste ano com 100 conselhos empossados”, disse.

A reunião contou com a participação do diretor-técnico do Sebrae-SP, Ivan Hussni, que detalhou o programa Surpreenda Varejo, e do diretor administrativo-financeiro do Sebrae-SP, Guilherme Campos, que detalhou as possibilidades e as dificuldades da sua área de atuação.

Fonte: CACB e Facesp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

precisa de ajuda?