fbpx

A loja sem funcionário, onde o consumidor escolhe o produto, paga de forma autônoma e vai embora, vem crescendo aos poucos no Brasil. Conhecidos como varejo 4.0, esses estabelecimentos registraram uma alta de 56% entre 2017 e 2018. De acordo com estudo realizado pela aceleradora Liga Ventures, em 2017, eram 115 lojas e, no ano seguinte, passou para 180.

O crescimento, mesmo que modesto em números absolutos, conta com o avanço das tecnologias NFC e QR Code. Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), mais de 80% dos varejistas de estabelecimentos sem funcionários pretendem adotar aplicativos e QR Codes como meios de pagamento nos próximos 12 meses.

O QR Code também ganhou notoriedade entre os consumidores. Se em 2018 ele não aparecia no ranking da pesquisa sobre como as pessoas pagavam, atualmente ele é opção para 17% dos consumidores no varejo 4.0.

No caso dos pagamentos por meio de aplicativos, eles são aceitos por 27% dos estabelecimentos.

Para a pesquisa, a Liga Ventures analisou mais de 4 mil startups. Dessas, identificou um total de 180 que são do varejo 4.0 e outras 36 que atuam de alguma maneira para o varejo 4.0.

precisa de ajuda?