Com planejamento, foco e organização, você será capaz de começar o seu negócio e torná-lo um sucesso.

A crise econômica que o coronavírus gerou ainda terá desdobramentos em 2021, segundo dizem os principais economistas e cientistas financeiros. No entanto, o cenário de 2020 complicado em alguns casos se tornou terreno fértil para outros, foi o caso do e-commerce, que se viu o centro das atenções do setor varejista.

Setor cresceu 75% em meio à pandemia.

Confira 10 passos para entrar neste time!

1. Defina o seu nicho de atuação

O primeiro passo é entender onde você quer atuar, ou seja, qual mercado você quer desbravar. No e-commerce, existe muita demanda, desde roupas até cosméticos artesanais. É importante saber exatamente qual será o segmento do seu negócio. Faça uma pesquisa de mercado para, entender quais são as melhores oportunidades do momento. Isso será crucial para você poder encontrar bons fornecedores, definir a sua audiência e posicionamento de marca.

2. Determine o seu público-alvo

Isto é, quem são os seus clientes? Como eles se comportam? Como eles compram na internet? Uma estratégia assertiva para esta etapa é criar uma persona — um personagem fictício que representa o seu consumidor ideal. É crucial ter conhecimento sobre dados demográficos e comportamentais da sua audiência. Isso será extremamente importante para as suas estratégias de marketing e vendas.

3. Escolha o seu modelo de negócio

Quais serão os fluxos logísticos, onde será o seu estoque ou, até mesmo, se você terá um estoque próprio e todas as questões que vão determinar como a sua operação funcionará.

No e-commerce, as possibilidades são diversas. Você precisa estudar os modelos de negócio que podem fazer sentido com o seu atual momento. Por exemplo, você pretende importar produtos? Produzir seus próprios materiais? Vender via dropshipping, ou seja, sem estoque? Para cada opção, existe um processo diferente.

4. Nomeie sua marca

O nome da sua marca pode ser um fator fundamental para o sucesso do negócio, essa será a forma como as pessoas se lembrarão da sua empresa. Um nome marcante, mas, em simultâneo, simples e de fácil memorização é muito importante. Lembre-se de que o público também precisa ter facilidade para escrevê-lo, assim poderá encontrá-lo na internet e nas redes sociais.

5. Registre o domínio

O domínio é o site do seu e-commerce. Esse passo está diretamente ligado ao tópico anterior. O ideal é que seu domínio seja composto pelo nome da marca, no universo das vendas online, é como se você estivesse escolhendo o endereço do seu ponto de venda.

6. Defina o seu tipo de empresa

É recomendável abrir uma empresa para poder contar com a credibilidade de ter um CNPJ. Abrir uma empresa ou se cadastrar no MEI (Microempreendedor Individual) deixou de ser burocrático e você pode fazer praticamente tudo online. Além de trazer mais confiança para a sua marca, você se mantém dentro da regularidade.

7. Escolha uma plataforma de e-commerce

Esse é o sistema que ficará responsável por manter a sua loja virtual no ar e garantir que as pessoas possam acessá-la e fazer compras. Escolha uma plataforma que permita que você crie e gerencie seu e-commerce com praticidade e eficiência.O sistema precisa ser estável, evitando que o site fique fora do ar.

8. Monte sua loja virtual

Agora é a hora de colocar a mão na massa e, realmente, montar seu e-commerce. Nesta etapa você vai: 

  • Criar o layout da loja virtual;
  • Carregar seus produtos, com boas fotos, títulos e descrições completas;
  • Estabelecer quais meios de pagamento você vai aceitar;
  • Definir os meios de envio das mercadorias — sejam os Correios ou transportadoras.

9. Planeje o atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é um ponto importante para o seu e-commerce , por não poderem ver e tocar os produtos antes da compra, alguns consumidores podem se sentir inseguros antes de comprar online. Deixe claro quais são os horários de atendimento e prazos de resposta. Também seja sempre cordial e solícito, procurando resolver todas as dúvidas e problemas de quem entrar em contato. Tenha uma política de troca e devolução clara e em local de fácil acesso no e-commerce, além de uma página de perguntas frequentes (FAQ), pode melhorar a experiência do cliente e diminuir a desconfiança sobre seu site de compras.

10. Divulgue seu negócio

Estude quais estratégias de marketing digital podem funcionar melhor para sua categoria de negócio e para o seu público. Existem estratégias orgânicas, como é o caso do investimento em SEO para e-commerce. O marketing nas redes sociais também pode ser um excelente aliado. Você pode criar contas e publicar conteúdos naquelas que sabe que seu público usa com frequência. Há também as estratégias pagas, focadas, principalmente, em anúncios. Os principais meios por onde negócios online costumam veicular campanhas são:

  • Google Ads (que inclui os anúncios no YouTube);
  • Instagram Ads;
  • Facebook Ads.

Os documentos necessários para abrir uma empresa de e-commerce, são:

  • CPF ou CNPJ
  • Registro MEI (opcional)
  • Alvará de funcionamento (caso seja necessário para seu segmento)

Estude todos os tópicos e mão na massa! Já passou da hora de tirar seu projeto do papel.

Faça um curso de Graduação na FAC-SP. Clique aqui e inscreva-se!

11 comments on “E-commerce é uma questão de planejamento e organização! Confira nossas dicas.

Comments are closed.

precisa de ajuda?
Clique aqui e inscreva-se em um curso de Graduação na FAC-SP.